"O aborto é sempre um mal: para a criança porque é impedida de nascer; para a mulher que o pratica porque física e psiquicamente fica com marcas para o resto da vida; para o pai porque de uma forma ou outra (umas vezes é o impositor do acto, outras porque contra a sua vontade) acaba por carregar aquela culpa e dor; e para a Sociedade que assiste e tem dentro de si estes sofrimentos que tantas vezes geram agonias, danos, depressões e até violências diversas."

Isilda Pegado
Presidente da Federação Portuguesa pela Vida


Simon Cohen renunciou ao cargo de líder de uma empresa global de relações públicas para se dedicar de corpo e alma à família, conta a BBC.

 

O líder de uma empresa de Relações Públicas, que representa personalidades como o Dalai Lama ou o Príncipe de Inglaterra, vai renunciar à liderança da empresa, que está avaliada em mais de 1 milhão de euros, para ser pai a tempo inteiro.


De acordo com a BBC, Simon Cohen quer centrar-se na família e andar pelo mundo em trabalho não era compatível com esse objetivo.

Assim, o empresário vai dispensar 95% da companhia, após dez anos de serviço. Este manter-se-á, no entanto, durante o próximo ano, como mentor do novo chefe da companhia.


“Estou a renunciar a muito dinheiro. É assustador. Mas encaro a riqueza de um ponto de vista diferente”, afirma.

Cohen vai agora dedicar-se a escrever um livro onde contará a experiência de como é ser pai a tempo inteiro.