G famlias numerosas

Associação Portuguesa de Famílias Numerosas apresenta crescimento record de associados uma vez mais este ano. E continua a dizer ao governo que não seja cego quando decide taxar e cobrar aos portugueses com mais filhos. Que não cobre imposto ou taxas da mesma forma a quem se desloca sozinho no seu Maserati ou vive sem filhos numa qualquer torre de marfim, ou a quem tem que gerir o quebra-cabeças de um orçamento familiar para 5, 6, 7 pessoas, ou mais. Publicamos um editorial recente de Rita Mendes Correia, presidente da APFN, na newsletter da associação.

www.apfn.com.pt

O último trimestre do ano convida-nos a fazer o balanço dos meses que passaram e das principais conquistas relevantes para as famílias. Neste contexto, são de destacar algumas medidas como o lançamento do cartão europeu de famílias numerosas, a criação de uma rede europeia de municípios amigos das famílias, a disponibilização de manuais escolares gratuitos até ao 12º ano para os alunos que frequentem as escolas públicas, a redução do preços dos passes sociais e, nos concelhos da Área Metropolitana de Lisboa, a possibilidade de cada família pagar, no máximo, o valor de dois passes, independentemente do número de filhos. Quanto à atuação da APFN, destacamos o 10º aniversário do Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis e o trabalho por ele desenvolvido nesta década: crucial para implementação crescente de medidas como o IMI familiar e a tarifa familiar da água. A apresentação do novo estudo da água, com dados atualizados referentes a 2017 também tem tido um efeito muito positivo, nomeadamente na sensibilização das autarquias relativamente à penalização das famílias numerosas no que toca ao consumo de água. Por outro lado, a rede de parcerias da APFN (atualmente mais de 600) continua a crescer e cada vez é mais abrangente o leque de empresas e entidades que estabelecem protocolo connosco. Agradecemos às famílias que nos sugerem novas parcerias e continuaremos a trabalhar para que estas não cessem de crescer em quantidade e qualidade. Este foi também o ano em que mais aumentámos o número de sócios: somos já 14.215! Esta representatividade é importante para termos mais voz junto do governo, dos municípios, das empresas e da sociedade civil. Somos a maior associação de famílias em Portugal. A todos os novos sócios: sejam muito bem-vindos e a todos os restantes o nosso muito obrigada por continuarem a apoiar a nossa causa e a fazer-nos crescer! Um abraço, Rita Mendes Correia