ONE OF US PARIS 2019 1997

Foto: D. Isabel de Bragança ao lado de Katalin Novák, responsável pela política da família do governo Húngaro 

Alguns excertos da intervenção de S. A. R. D. Isabel de Bragança, em Paris, no Forum One of Us:

“A pessoa humana elevou-se, ela mesma, ao patamar de autoridade e soberania moral: de aqui em diante, é o “eu” que determina o que é bom e o que é mau. Isto é a expressão evidente de uma “liberdade que ficou louca” como diz o Cardeal Caffarra. “

“Tal como Platão tinha previsto: da liberdade excessiva nasce a tirania mais grave e mais feroz”.

“Sufocados por um certo “terror intelectual” nós sabemos que este programa [de reeducação levado a cabo pelos governos, autoridades europeias e instituições internacionais] se abate sobre quem quer que ouse desviar-se do caminho traçado ou não se reveja nos “avanços” sacralizados que nos são impostos.”

“Os resultados preversos deste processo – contra a família, o desenvolvimento são dos jovens, a plena realização das mulheres e o respeito pelos mais velhos – […] põe já em dúvida a própria sobrevivência futura da vida das comunidades.”

“A Europa atravessa agora uma terrível npoite cultural que, mais tarde ou mais cedo, passará.”

“Temos que meter-nos ao caminho, sem esperar que nasça o dia. É um trabalho penoso, pois vai em sentido oposto à vaga do pensamento dominante e implica um trabalho intelectual e cultural. Mas é por isso que estamos aqui.”

“Que Deus nos guarde.”